Press Start

Tinha que ter um texto para começar. Oras, não se começa um blog assim do nada! Daí é sempre a mesma coisa. A gente vai escreve 2,3 linhas e pára. Olha em volta, toma um café. Que raios de inspiração inicial a gente sempre tem e nunca consegue mante-la por muito tempo?

Penso em quando eu era adolescente. Acho engraçado eu falar “em quando eu era”. E tomo cada susto, porque vejo que hoje sou uma adulta. Pois bem. Penso em quando eu era adolescente e achava que era foda escrevendo letras de musicas para amores platônicos meus. Um belo dia eu apelei e achei a qualidade muito ruim. Joguei tudo no lixo e me dediquei a matemática. Era a primeira da sala. Bom, até o segundo grau chegar e eu virar a pior. Hoje eu e ela vivemos em harmonia. Apesar de camuflada na programação ela sempre está na minha vida. Mas o português, a escrita em si se perdeu do meu caminho. A linguagem que eu uso é cheia de ifs, elses, while. Muito mais inglês que português. Eu mal escrevo um texto. Eu até tento. Mas é difícil. O papel parece não aceitar. Leio. Ler eu leio muito, mais do que qualquer estatística que eu vejo nos jornais. Não consigo ficar muito tempo sem um livro de cabeceira. Hoje em dia eu leio letras de musicas. Já fui daquelas que comprava livros. Depois eu aprendi a ler pela tela do computador. Há muito eu não compro um. Leio tudo. Até bula de remédio. Acho que por isso tenho dificuldade em ver televisão. Em gostar de filmes. E tento, a todo momento, influenciar as pessoas para que elas façam o mesmo. Descobriram que eu articulo bem. Tenho bons argumentos. E isso se deve ao excesso de livros e a teimosia boa que eu tenho.

Tento revisar esse texto. A gente não pode postar nada sem ao menos dar uma lidinha. É mais difícil que escrever. Não consigo descobrir se outra pessoa que está lendo vai gostar. Não consigo ler tendo outros olhos. E não consigo gostar do que escrevo. Fica surgindo novas idéias. Dá vontade de começar de novo e escrever sobre outra coisa. Mas eu sei que se eu começar de novo eu vou começar de novo milhões de vezes e nunca vou postar nada. Há! Fica assim como está. Não vou mais ficar pensando. As idéias estão aqui e depois eu as ponho no papel. Por enquanto deixa esse texto que não nem chega nem perto do modo que eu falo. Tá muito direto.

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em divagacoes

6 Respostas para “Press Start

  1. how how how…
    Essa é a Jojo que eu conheço e também a que desconheço…
    Afinal, ninguém se conhece, né não?!?!?! =D
    Sabe Jojo, quando eu ficar velho igual a você, quero escrever como se estivesse em sua pele… Minha “ídola”… hehehe

    ;]

  2. Iza

    Já é um começo… Eu gostei da proposta, vamos ver o que vem por aí!

  3. Gostei do começo metalinguístico e aguardo você colocar o restante das idéias no “papel”.

    Beijos!

    http://trotzdem.wordpress.com

  4. pelo menos blog não dá overflow…
    nem coredump…
    pq as vezes eu acho q vc existir eh um grande erro de compilação… pior sou eu, q sou um constante erro de execução!

    se vc prometer continuar escrevendo eu prometo fazer comentários mais intelectuais. Eu sei como. Juro.

  5. ph!

    A escrita não se perdeu nas linhas de códigos chatos e matemática, você escreve muito bem! =]

  6. Se você programar tão bem quanto escreve você deve ser uma ótima programadora!

    Muito bom o post. Como você mesma disse, direto.
    Parabéns!

    ps.: queria escrever assim! Hehehe..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s